Carreiras

1. Cloud computing
A estratégia de tecnologias em nuvem hoje é, sem sombra de dúvidas, umas das mais eficientes utilizadas dentro do mercado, independentemente do segmento que está sendo aplicado. Com ela, pessoas conseguem compartilhar uma gama de informações, números e dados em tempo real, sem a ocupação de espaços físicos, o que otimiza processo e garante a segurança da informação.
Para a execução do cloud computing, são necessários profissionais que consigam acompanhar e garantir que o funcionamento dessa tecnologia seja eficiente para todos os envolvidos.
Os arquitetos de nuvem, por exemplo, são as pessoas responsáveis pelo planejamento, pela implantação, pela gestão de TI e manutenção das ferramentas dos aplicativos em nuvem, além da mensuração dos resultados obtidos. Em decorrência do seu papel, ele deve ter conhecimentos operacionais, de rede, programação, sistema e segurança.

2. Segurança da informação
Ainda a respeito do último item sinalizado no tópico anterior, a segurança da informação é um tema presente em qualquer organização e de extrema importância. Afinal, a proteção de rede, de sistemas e de dados empresariais, sejam eles dela mesmo ou de seus clientes, deve ser encarada como base para a sobrevivência do negócio.
Os profissionais dessa área têm por objetivo garantir que todas as iniciativas corporativas sejam protegidas e que nenhum ataque hacker coloque em risco toda a base de dados e informações deste local.
É muito importante que ele se mantenha atualizado, conhecendo todas as novas diretrizes que serão fundamentais para atingir o seu escopo de trabalho. Outro viés da profissão é implementar e acompanhar políticas de segurança dentro da empresa.

3. IoT
IoT ou Internet of Things. Segundo a Oracle; A Internet das Coisas descreve a rede de objetos físicos —“coisas”— que são incorporados a sensores, software e outras tecnologias com o objetivo de conectar e trocar dados com outros dispositivos. e sistemas pela internet. Esses dispositivos variam de objetos domésticos comuns a ferramentas industriais sofisticadas. Com mais de 7 bilhões de dispositivos IoT conectados atualmente, os especialistas esperam que esse número aumente para 10 bilhões até 2020 e 22 bilhões até 2025. Só olhar para os carros conectados e você verá IoT e sua aplicabilidade em ação.
Como na maioria das profissões ligadas às novas tecnologias não há uma formação acadêmica, porém os fortes investimentos esperados para a área abrem uma grande oportunidade para engenheiros, desenvolvedores e profissionais de redes.

4. Programação
Um dos maiores pilares da área de TI é a programação. A especialização nessa área contém diferentes diretrizes e caminhos a serem seguidos. A programação pode ser aplicada no desenvolvimento de softwares e outras soluções a serem empregadas, que visam a otimizar processos corporativos.
Além disso, o programador pode ter como responsabilidade pensar na experiência dos usuários com serviços e soluções entregues para os clientes da marca. E a importância desse tema leva o profissional a acompanhar as tendências do mercado em que trabalha para garantir a boa experiência de consumo.
Por fim, a programação pode ser enxergada de certa forma em praticamente todas as áreas de TI. Por isso, é importante que o profissional desse setor tenha entendimento a respeito. Algumas áreas, como cloud computing e segurança da informação, já mencionadas anteriormente, devem necessitar, em algum momento, da compreensão no assunto.

5. Desenvolvedor
Em resumo “programador é aquele que escreve programas; desenvolver é aquele que desenvolve uma ideia ou solução, com a responsabilidade de projetar, desenvolver, implementar e testar soluções tecnológicas em sistemas de software, dispositivos móveis e web é do desenvolvedor. Tem um excelente artigo mostrando a distinção entre esses dois últimos.
A sua formação em engenharia – ou ciência – da computação lhe permite saber como codificar e criar designs responsivos que otimizam a experiência dos usuários.
Dessa maneira, é preciso que o desenvolvedor entenda das dores das pessoas que devem fazer o uso do seu produto final, sejam eles clientes ou colaboradores da mesma organização.
É o exemplo de um desenvolvedor que entende que determinado software é responsável por criar o gargalo na execução de um processo no time de TI, prejudicando a gestão do tempo. Assim, ele terá como função otimizar, por meio de linguagens de programação, essa ferramenta ou, até mesmo, criar uma nova solução.

6. Inteligência artificial
Em termos mais simples, a inteligência artificial (IA) refere-se a sistemas ou máquinas que imitam a inteligência humana para executar tarefas e podem se aprimorar iterativamente com base nas informações que coletam. A IA se manifesta de várias formas. Alguns exemplos são:
• Os chatbots usam a IA para entender os problemas dos clientes mais rapidamente e fornecer respostas mais eficientes;
• Os assistentes inteligentes usam a IA para analisar informações críticas de grandes conjuntos de dados de texto livre para melhorar a programação;
• Os mecanismos de recomendação podem fornecer recomendações automatizadas para programas de TV com base nos hábitos de visualização dos usuários;
O famoso AI, ou seja, a inteligência artificial já é uma realidade entre as empresas. E é por esse motivo que é necessário contar com especialistas desse ramo. Conhecido como engenheiro ou arquiteto de inteligência artificial, seu papel é garantir que sistemas e computadores consigam desenvolver sua “inteligência”, tudo a partir do cruzamento e da leitura de informações obtidas.
Apesar de não existir hoje uma graduação específica, o profissional da área deve ter graduações como ciência da computação, estatística, matemática e engenharia. Essas formações são responsáveis por criar know-how em linguagem neutral, integração em inteligência, programação de aplicativos inteligentes e experiência em gerenciamento de mudanças.

7. Business intelligence
Nos dias de hoje, o business intelligence é utilizado como uma das melhores maneiras de auxiliar líderes na tomada de decisão, o que leva a empresa a crescer no mercado. Por essa razão, é tão importante que existam equipes especialistas em BI, que contam com graduações como sistema de informação e ciência da computação.
As ferramentas com essa tecnologia levam todos os números, dados e informações existentes dentro e fora do mercado, processam e analisam de acordo com a necessidade. Além disso, a pessoa da área tem o trabalho de fazer um tratamento dos dados, para que eles sejam disponibilizados com fácil leitura, e entender sobre o mercado em que a

8. Especialista em dados e Big Data
A carreira de especialista em dados pode até gerar um pouco de confusão com a anterior, mas seu know-how na área é mais aprofundado. Isso porque esse profissional tem o objetivo conhecer e implementar políticas nos canais de coleta de dados e tratá-los para que eles sejam oferecidos para leitura. Com seu conhecimento na área de estatística e matemática, o também conhecido cientista de dados pode fazer a melhor leitura das informações que estão em mãos e auxiliar líderes e gestores nas tomadas de decisão.
Big data é um conjunto de dados maior e mais complexo, especialmente de novas fontes de dados. Esses conjuntos de dados são tão volumosos que o software tradicional de processamento de dados simplesmente não consegue gerenciá-los. No entanto, esses grandes volumes de dados podem ser usados para resolver problemas de negócios que você não conseguiria resolver antes. Os profissionais dessa área devem trabalhar o Volume de dados; a Velocidade com que são recebidos e administrados; a Variedade de tipos disponíveis como estruturados, não estruturados e metadados; seu Valor intrínseco e sua Veracidade. (5 Vs do Big Data).

9. Projetos
O desenvolvimento de projetos é uma das áreas mais promissoras quando o assunto é carreiras em TI. Isso porque hoje as empresas estão voltadas para o desenvolvimento de projetos de inovação, além de que, na maioria das vezes, o conhecimento e as habilidades de tecnologia da informação estão envolvidos com as ideias desenvolvidas. Além de um profundo conhecimento em metodologia de gerenciamento de projetos e suas ferramentas como Kanban, Scrum, Lean e outras métodos ágeis.
Dessa maneira, o gerente projeto é a pessoa responsável por auxiliar na construção e maturação dos projetos, entendendo o que deve ser planejado, construir, testar e mensurar indicadores de desempenho e os resultados do planejamento proposto.

10. Suporte técnico
Apesar de o departamento de TI inicialmente ter o carácter de departamento de suporte técnico e melhoria de infraestrutura de sistema de informação e, durante um período, ter ganhado novas funções, a área de suporte técnico segue sendo de extrema importância para toda a organização.
Entretanto, hoje esse conjunto não tem a mesma visão de antigamente, de apenas corrigir problemas. A área de suporte técnico visa a otimizar os processos de uma organização, conhecendo quais são os processos que precisam ser reavaliados e desenvolvidos para alcançar melhores desempenhos.

As principais habilidades esperadas dos profissionais de TI

Apesar de existirem diferentes áreas e que precisam de conhecimentos diferentes, algumas habilidades técnicas são esperadas dos profissionais da carreira em TI. A maioria delas pode ser aplicada em várias funções distintas. Conheça alguma delas!

Adaptabilidade
Como o departamento de TI está ligado diretamente a tecnologias, é preciso reconhecer a versatilidade que esse pilar condiz. Dessa maneira, rapidamente, as soluções tecnológicas, bem como seu cenário, sofrem mudanças. Para isso, o profissional da área deve estar preparado para rápidas adaptações.

Visão 360: por que é importante para o profissional de TI.

Trabalho em equipe
Pode parecer algo extremamente redundante, mas um profissional da área dificilmente consegue desenvolver o escopo das suas atividades isoladamente. Isso porque as carreiras em TI aqui levantadas são correlatas, ou seja, uma depende da outra para que possam ser executadas com eficiência – Daí a importância de desenvolver o espírito de equipe.

Autodidatismo
Mais um fator que envolve a rapidez da mudança das tecnologias e suas aplicações é o autodidatismo. Por ele, o profissional de TI deve sempre buscar maneiras de estar envolvido com o cenário de novas tecnologias, novos processos relacionados, novas soluções, assim como tendências que devem surgir ao longo do tempo.

Comunicação
Por fim, e não me menos importante, a comunicação exerce uma grande importância nesse setor. Em razão de se envolver com todos os departamentos, o TI precisa aprender a desenvolver seu know-how de comunicação, alinhando com toda a empresa os projetos, os processos e as novas implantações que a área vem executando. E ambas as partes podem trabalhar em conjunto para um bom resultado.

Como você pôde ver, uma empresa dificilmente vive sem boa parte de profissionais que desenvolvem sua carreira em TI. Eles estão ligados diretamente ao desenvolvimento do negócio, e sem eles dificilmente o crescimento esperado deve acontecer. Por esse motivo, é fundamental a capacitação para garantir o desenvolvimento do time desse setor.
Aproveite que você está por dentro das possibilidades que existem para o departamento de TI e compartilhe este artigo para que mais pessoas tenham conhecimento sobre o assunto.